Sabe por qual razão lançamos o manual “Diagramação de álbuns: guia completo para você”? Porque este guia com certeza fará a diferença no seu trabalho como fotógrafo.

Quando algum cliente contrata os seus serviços fotográficos, como você entrega as fotos? Sabia que o álbum de fotos, tão cultuado há décadas, ainda se mantém como um dos produtos mais procurados no mercado? Pode pesquisar.

Porém, hoje não basta fazer a foto perfeita: o fotógrafo que inclui em seus serviços a diagramação de álbuns — aquele que além de bonito, duradouro e com a “cara” do cliente — certamente terá vantagem competitiva frente aos seus concorrentes.

Mas por que o álbum fotográfico não sai de moda? Primeiro, porque ele pode ser feito com vários materiais diferentes, transmitindo a sensação de exclusividade para quem o tem. Sem contar que, além de realçar em muito o trabalho do fotógrafo, aumentando o seu valor profissional, ele ainda é clássico, lindo, e convenhamos, eterniza seus melhores momentos para a vida toda.

A modernidade não eliminou o álbum de fotos

Antigamente, os clientes solicitavam as fotos impressas para então escolher aquelas que gostariam de guardar. Eram as chamadas “provinhas”. Depois, com a chegada das câmeras digitais, a forma de entregar as fotos mudou totalmente. As fotografias passaram então a serem entregues por meio de CD, DVD e pendrives, para o caso de o cliente guardar centenas delas e só imprimir as que realmente gostaria de ter à mostra.

Atualmente, os clientes contam com espaços na nuvem, nos quais é possível acessar a todas as fotos por meio de um site e selecionar as que gostariam de ter para sempre. Tudo de forma bem prática, rápida e sem custo, tanto para o cliente como para o fotógrafo. Contudo, entre tantas idas e vindas, o único formato que faz sucesso até hoje é o álbum de fotos.

Por isso, tivemos a ideia de lançar este guia completo de diagramação de álbuns. Neste guia, apresentaremos as vantagens de oferecer um álbum fotográfico a seus clientes, bem como as orientações de diagramação, layout, conselhos práticos e muitas dicas de diagramadores profissionais.

Um material para ser lido e guardado, pois valerá cada centavo ganho a cada álbum entregue. Então, vamos começar?

Por que os álbuns de fotografia personalizados são importantes?

Graças à tecnologia, os consumidores estão cada vez mais bem informados acerca das opções existentes no mercado. Portanto, estão também bem mais exigentes diante do leque de produtos e serviços que são oferecidos. Assim, para atenderem as exigências destes clientes no mercado, as empresas têm criado diversas soluções e portfólios segmentados a fim de atenderem a todos os gostos. O mesmo ocorre no mercado das fotografias.

Há casos onde os clientes são mais adeptos da fotografia digital, para poderem exibi-las nas redes sociais ou mesmo enviá-las aos familiares. Agora, quando um evento é muito especial, como por exemplo: a festa de noivado, o casamento, o nascimento de um filho, a adoção de um cachorrinho ou mesmo uma festa de aniversário bem “diferentona”, é claro que os clientes não querem correr o risco de perder as fotos.

E é aí que a procura se dá justamente por um álbum físico, personalizado — que esteja à altura da importância do evento. Nestes casos, os clientes não pensam duas vezes em usar o álbum de fotografia como uma maneira de eternizar os seus melhores momentos.

Um álbum impresso, apesar de a princípio, não parecer moderno, jamais estará à mercê da tecnologia. Isso ocorre pois, ainda que tenhamos visto nos últimos tempos, muitos avanços tecnológicos, uma coisa é certa: Ninguém quer correr o risco de perder aquele momento especial eternizado através da fotografia física. Um álbum impresso, por sua vez, pode ser guardado por décadas, atravessando várias gerações em uma mesma família.

Como vimos, alguns dos benefícios dos álbuns fotográficos, é que eles servem para decorar ambiente, despertar momentos de interação e principalmente, guardar fisicamente uma ocasião especial.

Mas não para por aí! Confira outras vantagens dos álbuns de fotografia personalizados:

Durabilidade

diagramação de álbuns e CD com fotos

Por mais moderno e prático que seja, um pendrive, um CD ou HD externo podem ser corrompidos facilmente. Sem contar que com o passar dos anos, acidentes podem acontecer ou mesmo, qualquer pessoa desavisada pode estragar, apagar ou se desfazer das mídias, sem imaginar o valor do conteúdo que está sendo perdido.

O mesmo não ocorre com um álbum impresso. Confeccionado e guardado de forma adequada, o álbum de fotografia pode durar décadas. Com isso, muitas gerações de uma família poderão reviver momentos únicos de uma época ou fase especial.

Exclusividade

Cada álbum é confeccionado de um jeito diferente. Isso porque cada um é feito com exclusividade para o cliente, conforme o seu desejo ou necessidade. Essa possibilidade de personalização torna o álbum muito mais atraente, e convenhamos, tem muito mais a ver com a personalidade de quem o encomenda. Desse modo, o álbum detém um design exclusivo e um toque por vezes artesanal, o qual neste caso, transforma o trabalho do profissional em algo único e de grande valor.

História

A organização e a curadoria das imagens são alguns dos muitos aspectos importantes que envolvem a criação de um álbum. Para isso, a elaboração do roteiro é muito importante. É preciso contar uma história através das imagens. O dia do casamento, por exemplo, pode contar com a apresentação de um roteiro, que mostra o preparo dos noivos, a alegria dos pais, o vestido da noiva, a chegada dos padrinhos e dos demais convidados, e toda a emoção da cerimônia, com começo, meio e fim.

Valor profissional

Se você é fotógrafo, pense na seguinte questão: quando os clientes pensam numa diagramação perfeita das fotos de um álbum, que contenha um conjunto de valores emocionais, qual pessoa eles terão em mente? Se sua resposta for um fotógrafo, você acertou.

Mas não basta ser qualquer fotógrafo: quem busca ter seus momentos conservados a longo prazo, exige um profissional que saiba aliar técnica e sensibilidade, por meio de fotos incríveis. Para isso, além de fotos excelentes, é bem provável que esses clientes optem por um produto personalizado, que consiga refletir de maneira incrível as suas histórias. E é justamente aí que o álbum de fotos entra nessa história, garantindo sucesso na certa (o seu e o do cliente).

Portanto, sempre que oferecer um serviço fotográfico, não se esqueça de incluir nesse quesito, a diagramação das fotos. Pense nisso como um benefício para ganhar mais, ser reconhecido e fidelizar clientes. Um produto bem feito gera marketing e propaganda espontânea para a sua empresa.

E não precisa muito, pois, uma única foto pode revelar diversas emoções. Um momento bem capturado, transmite lembranças duradouras e preserva os melhores momentos. É preciso ter a capacidade de olhar todos os cliques e organizá-los para que reflitam a importância daquele registro.

E como fazer isso? É o que este trabalho de Diagramação de álbuns: guia completo vai explicar para você mais adiante.

Escolha somente as melhores imagens

Não tenha medo de selecionar apenas as melhores imagens. Para isto, remova as fotos duplicadas e aquelas que não têm muita importância. Exclua também as fotos que poderiam estar melhores e não ficaram. Não deixe acumular muitas fotos apenas para dar a impressão de um álbum volumoso. Você verá mais a frente, que muitas vezes, menos é mais.

Mas por ora, é preciso dizer que todo esse processo de seleção das imagens, que chamamos de “curadoria”, é um trabalho delicado, que deve ser feito com base em um roteiro pré-definido. As imagens precisam ser fieis à história que o álbum irá contar.

Aqui vale uma dica: você não precisa mostrar tudo que aconteceu no evento. Mantenha apenas os clicks que foram mais marcantes e que melhor contaram a história.

Assim, é preciso pensar em uma “narrativa” por trás das imagens. Uma forma pela qual as fotos contarão, por exemplo, a história de uma casamento ou de uma festa de debutante. Para tanto, tente saber mais dos seus clientes, da história deles, daquilo que eles desejam que haja em seu álbum. Identifique os momentos representativos, os objetos que têm a ver com a história do casal e os parentes mais importantes.

Não tenha medo de dar asas à sua imaginação. O álbum não precisa ser organizado apenas na sequência em que os fatos aconteceram; o essencial é que as imagens contidas nele tragam boas lembranças e despertam em quem as ver uma sensação do tipo, “gostaria de ter estado ou vivido esse momento especial”.

Cenário

O local onde acontecerá o ensaio fotográfico é muito importante. Esse contexto vai enriquecer ainda mais a compreensão das imagens quando alguém folhear o álbum. A apresentação deste cenário permitirá que o espectador seja levado “para dentro” do evento, imaginando-se junto das pessoas presentes nas fotos, ou mesmo relembrando tudo que aconteceu, como se voltasse àquela data.

Dessa forma, aposte na utilização de imagens que apresentem as locações e alguns dos seus detalhes.

Sequência adequada de imagens

Quando os eventos são fotografados, as imagens tornam-se ricas em ações que representam uma sequência dos acontecimentos. Em uma festa de aniversário, por exemplo, a hora de apagar as velas pode ser mostrada antes, durante e depois que o aniversariante as assopra. O mesmo vale, por exemplo, para quando a noiva joga o buquê ou quando ocorre a tradicional chuva de arroz sobre os recém-casados.

Essa sequência poderá ser bem elaborada e pensada em outro processo importantíssimo da elaboração de álbuns fotográficos: a diagramação das fotos.

A diagramação de álbuns fotográficos pode parecer uma tarefa complicada, difícil e demorada. Se esse é seu receio, saiba que esse trabalho não é tão difícil quanto parece. O segredo está em fazer algumas adaptações no seu fluxo de trabalho, para que você ganhe tempo e agilidade no processo.

Diagramação de álbuns: guia completo

Existem algumas regras básicas antes de começarmos qualquer trabalho de diagramação de álbum fotográfico. O primeiro passo é manter a mesa de trabalho limpa. Impossível encontrar qualquer imagem, mídia ou material de referência em uma mesa bagunçada.

O segundo passo é dominar algum programa de edição próprio para esta finalidade, que inclua tanto o tratamento das fotografias quanto a diagramação do álbum. É um trabalho prazeroso, mas que requer algumas horas de preparo para entender como funcionam alguns programas e como estes podem ser úteis conforme cada cliente pede.

Três programas bons e que podem ser utilizados, são o Adobe Photoshop, Adobe InDesign, Pixellu SmartAlbums. Vamos conhecer um pouco de cada um:

Adobe Photoshop: Sem a necessidade de outros softwares e plugins em paralelo, o Photoshop permite que seja feita uma diagramação completa e impecável. Possibilita também o tratamento das imagens, além de recursos inteligentes e aplicação de diversos filtros que ajudam a criar efeitos especiais em cada registro. Um detalhe legal, é que o Photoshop já traz alguns modelos de álbuns previamente criados, para serem trabalhados e personalizados. Assim, os detalhes da paginação do álbum se tornam mais fáceis de serem elaborados e a exclusividade do trabalho fica mais garantida.

Adobe InDesign: Este é um programa voltado inteiramente à diagramação do álbum e não traz qualquer modelo pronto para ser trabalhado. O InDesign é um programa muito usado em editoras para confecção de revistas, livros, jornais e e-books, e claro, para confecção de álbuns fotográficos também. As vantagens desse software são que o profissional pode criar do zero o álbum do seu cliente, tratando as imagens a partir dos recursos do programa, sem ter que abrir o Photoshop. Sem contar que no fim, o InDesign permite salvar a edição de modo que a substituição das fotos e de outros elementos pode ser feita com bastante rapidez. O projeto final para backup fica ainda mais leve que o Photoshop, ocupando menos espaço na sua máquina.

Os dois programas citados acima, permitem um uso gratuito por no máximo 7 dias. Depois, para continuar acessando os serviços, é necessário fechar um valor pelo uso dos pacotes disponíveis no site da Adobe.

Pixellu SmartAlbums: Este programa disponibiliza a versão gratuita por 14 dias. Ele já disponibiliza uma série de álbuns prontos, com espaços apenas para intercalar as fotos que você desejar. O profissional precisa apenas escolher o modelo de álbum mais relacionado com o seu cliente, e depois, selecionar as fotos que a seu ver, tenham ficado melhores. É bem fácil e útil de usar, mas com poucos efeitos e recursos de tratamentos de imagens.

Cuidado com a quantidade de elementos

É muito comum que fotógrafos, ao iniciarem seus trabalhos de diagramação de álbum, queiram preencher uma página em 100% com várias imagens e elementos. Pode parecer bonito à primeira vista, porém, se torna confuso, cansativo de olhar e tira o foco do evento.

Caso as fotos não preencham uma página dupla por inteiro, tais como as fotos panorâmicas, seria interessante organizá-las de forma que sobrem algumas áreas livres na página. Essas áreas não deixam a página incompleta, muito pelo contrário. Esse espaço sem preenchimento torna a página mais leve e fácil de ser compreendida. Se optar pela utilização de outros elementos, como os vetores, não esqueça de repeti-los ao longo do álbum para criar unidade visual.

Cuidado ao trabalhar com as cores

Nunca deixe diversas imagens multicoloridas juntas e em excesso. Não transforme o álbum do cliente em um arco-íris nem em uma árvore de Natal. Muitos fotógrafos, por vezes empolgados com o trabalho, colocam cores em excesso ou ainda, utilizam mais de um corpo de câmera nas coberturas, o que implica em várias diferenças de cor nas imagens descarregadas.

Por isso, é importante que o programa utilizado, permita que sejam abertas as fotos e que uma a uma possa ser checada em caso de necessidade de tratamento de cores. Caso o programa não disponha desse recurso, seria interessante fazer o download do Adobe Photoshop e ajustar os tons de cada lâmina.

Escolha boas fontes

A tipografia do álbum é muito importante. As letras ajudam a personalizar o álbum conforme o perfil de cliente atendido. Contudo, alguns clientes indicarão as preferências deles, e neste caso, por mais que o fotógrafo entenda que o cliente sempre tem razão, vale a pena ressaltar as observações profissionais, mesmo diante da insistência destes clientes.

Isto porque, o álbum será mostrado à diversas pessoas que poderão criticar seu trabalho, apontando possíveis falhas. Muitas vezes, as críticas podem ser bem fundamentadas e a culpa cairá sobre quem diagramou o álbum.

Portanto, você é o profissional responsável pela unidade visual do produto que será entregue. Estude o uso apropriado das fontes para saber quais delas são as mais indicadas para cada tipo de álbum.

Escolha fontes diferentes e chamativas!

Ainda sobre as fontes, fuja um pouco das tradicionais/clássicas e escolha outras mais leves, despojadas, com mais desenho e desenvoltura em suas curvas. Dependendo dos trabalhos, essas fontes poderão torná-los muito mais chamativos e até enriquecer os registros.

Existem na internet alguns sites que permitem o download de fontes exclusivas e personalizadas, que podem ser baixadas gratuitamente e utilizadas em seu editor de imagens e diagramação.

Faça valer o seu próprio estilo de diagramação de álbuns

Por mais que você opte por soluções prontas, será possível adaptá-las ao seu estilo. Estabeleça os elementos que você mais se identifica e trabalhe com eles frequentemente, permitindo que as pessoas olhem para o álbum e reconheçam ali a marca do seu esforço e estilo único.

Foque no simples

Não siga modismos. Nos anos 90, era bastante comum o fotógrafo trabalhar as fotos preto e branco com detalhes coloridos. Naquela época, essa técnica era comum e bonita, porém, hoje essa ferramenta já não é mais vista com bons olhos, porque esse método caiu de moda.

Muitas vezes, o simples atrai muito mais a atenção e se torna sempre atual, por mais que passem os anos. Se quiser optar pela foto preto e branco, opte, da mesma forma que se escolher pela cor, o que chamará a atenção, será o foco da imagem e o ângulo em que a foto foi tirada.

Lembra do clichê de que a qualidade é melhor que quantidade? Pois é, isso é realmente bem verdadeiro. Por isso mesmo que essa dica, além de valer para quase tudo na vida, não podia ficar de fora desta lista. Escolher muitas fotos de determinado assunto não significa que ele será contado da melhor forma. Indo ao encontro da dica anterior: simplifique.

Separe as fotos em “blocos”

Se na hora de diagramar, estiver preparando as fotos do making-of da noiva, separe todas as fotos relacionadas e tenha em mente que estas serão diagramadas na(s) mesma(s) lâmina(s) do álbum ou no mesmo “capítulo”. Essa classificação ajudará a manter um padrão de tonalidades e temas dentro do álbum fotográfico.

Mantenha a identidade do álbum

Não deixe que as fotos tenham um contraste ou coloração muito diferentes umas das outras. Às vezes é necessário sim, um tipo de tratamento diferente, mas desde que esse padrão seja mantido em todas as fotografias. Logo, é importante definir uma coloração, um contraste, e seguir com esse tratamento de imagem até o fim da diagramação do álbum. Isso cria uma identidade para o trabalho e diferencia (positivamente) o trabalho do fotógrafo.

É importante nesse processo, imaginar em sua mente o álbum todo pronto. Completo.

Imagine como ficarão as lâminas, com as imagens diagramadas. Imagine como ficarão as fotos com os tratamentos adequados e como estes tratamentos ficarão depois que as imagens forem impressas. Essa visualização mental de todo o projeto pronto pode dar um “norte” na hora de elaborar e diagramar cada lâmina do seu álbum.

Essa pré-visualização pode auxiliar ao fotógrafo numa melhor preparação das imagens, sem contar que garante os resultados que ele tanto planejou para aquele determinado tipo de álbum.

Menos é mais: as fotos falam por si!

Lembra que falamos anteriormente, que menos é mais? Então, vamos explicar o porque dessa afirmativa também se aplicar ao mundo fotográfico. Levando-se em conta que imagens são expressões de arte, nem sempre muitas cores significam um melhor visual. Portanto, não deixe que os efeitos ou tratamentos aplicados em cada foto, chamem mais atenção do que a própria foto em si.

As fotos devem falar por si mesmas e assumir todo o protagonismo do álbum. Do contrário, se uma foto tiver que ser trabalhada tanto assim para chamar a atenção, qual o valor do fotógrafo?

Colorido ou preto e branco?

Esta é uma dúvida cruel. Muita gente ama as fotos preto e branco. Sim, elas estão voltando com tudo e chamam muito a atenção, por simplesmente serem “clássicas”. As maiores poses do século e que lembramos com muito entusiasmo foram tiradas em uma época onde a foto colorida não existia.

Depois que as cores chegaram — até então muitos filmes eram pintados à mão! — , foi possível fotografar a beleza de um sorriso, revelar as cores de um por do sol ou de uma paisagem, podendo assim, expor os tons naturais desses momentos.

Então, deixe a imaginação falar mais alto! Se um casamento acontecer de forma mais despojada, colorida, na praia ou em outro lugar da natureza, é possível utilizar a grande maioria de fotos coloridas. Se por outro lado o casamento for mais clássico, o preto e branco surge como uma boa opção. Tudo vai depender da ocasião e é claro, do seu instinto artístico.

Use e abuse do preto e branco!

Fotografia de casamento em preto e branco

Todavia, em momentos onde a emoção seja mais forte, as fotos em preto e branco podem chamar bastante a atenção. Cores de roupas, acessórios, decoração dos lugares e outros, podem acabar distraindo o espectador ao contemplar a fotografia. Pode ser que fiquem bonitas coloridas, mas muitas vezes, esse tipo de registro fica bem melhor em preto e branco.

Lembre-se: O foco tem que estar na emoção que a foto está transmitindo e não em outros detalhes. Neste caso, o famoso P&B é uma boa opção.

Cuidado com os fundos brancos

Não se trata de uma regra, mas vale a pena ter cuidado com os fundos brancos. Por exemplo, se existe nos ensaios um bom número de fotos com o fundo branco, e o fundo da página também é branco, são grandes as chances de haver um efeito chamado “vazamento”, que consiste na falta de delimitação das imagens. Ou seja, não fica possível notar onde termina a fotografia. Se não for utilizada com propósito, é um tipo de lâmina que nem sempre agrada e gera bastante confusão.

Consistência

A consistência é uma das principais características dos grandes profissionais. A consistência fotográfica, de tratamento e de design, são essenciais para que um profissional seja (muito) bem reconhecido pela qualidade dos seus registros.

Leve em consideração o Design do Álbum

Existem diversos estilos de álbum e claro, embora as fotos tenham um valor à parte, não se pode esquecer que o design do álbum agregará ainda mais valor aos registros fotográficos. Portanto, um bom fotógrafo deve levar em consideração o design destes registros, a fim de que o layout do álbum e os trabalhos em cada lâmina expressem tudo que as fotos estão por dizer.

Por isso, é importante que o fotógrafo estude bem o universo da diagramação, pois desse modo ele poderá em muitos momentos, dar o seu toque especial na hora de dispor as fotos em cada página.

Você já se perguntou porque um álbum às vezes se torna tão interessante de ser visto? A explicação pode se encontrar justamente no fato de que além das fotos estarem perfeitas, houve uma harmonia com a diagramação, de forma que as páginas exibem um equilíbrio de cores, tonalidades, acontecimentos e de fundos brancos que não deixam qualquer vazamento chamar mais a atenção.

Mantenha o mesmo “frame” das fotos

Imagine o quão estranho é visualizar um álbum fotográfico com fotos “quadradas” ou “retangulares” de diversos tamanhos? Isto faz com que os trabalhos percam a identidade, sem contar que tornam o produto confuso, bagunçado.

Assim, se você usar o frame da foto na proporção 16×9, mantenha ele até o final, pois isso mostrará uma identidade. O mesmo se aplica a fotos com a lâmina inteira. Isto é, as fotos que vão ocupar toda a página do álbum.

Venda álbuns!

Aperto de mãos após o fechamento de um negócio

Embora atualmente, muita gente prefira as fotos apenas digitalizadas, ou seja, armazenadas em CD’s, DVD’s ou arquivos em nuvem, opte por imprimir os álbuns, porque deste jeito você conseguirá mostrar aos seus futuros clientes, o quão bonito e valorizado fica aquele registro fotográfico, através da utilização de determinado layout.

Até porque, muitos deles voltarão a procurá-lo depois de dois, três, cinco anos, questionando se ainda é possível fazer ou não um álbum. Essas pessoas têm como objetivo eternizar um momento e torná-lo acessível a todos que estavam presentes. Então, esteja preparado para este tipo de cliente, sempre deixando uma quantidade X de amostras dos seus trabalhos.

Combinar as cores do álbum com as cores do evento

Este é um truque bastante utilizado em várias diagramações de álbuns. O profissional combina as cores do evento com as do álbum, sendo as capas e as lâminas no mesmo tom. Fica bonito e interessante, mas é preciso analisar se existem outras formas de essas mesmas fotos não ficarem mais destacadas, porque isso vai depender muito da iluminação, da tonalidade das roupas, dos acessórios, dos convidados e do local.

Outros acessórios como caixa de madeira e tecidos são sempre bem-vindos, mas estes também precisam ser bem escolhidos, conforme o evento. Afinal, se o casamento for mais clássico e mais “chic”, não adianta fazer um box de madeira rústica, pois não vai combinar em nada! Invista em um box de couro ou até mesmo tecidos nobres como o suede e a camurça.

Pesquise a concorrência

Não custa nada dar aquela espiadinha para entender como é o produto que os seus concorrentes estão entregando no mercado. Em outros palavras, como é o álbum que eles fazem? E o que eles oferecem em termos de design, estética, impressão, qualidade de material usado e acessórios? Muitas vezes o seu diferencial pode se encontrar em um álbum mais despojado, moderno e que ainda não foi oferecido ao mercado.

Seja expert em narrativas!

É importante ter imagens mais abertas que apresentem o ambiente como um todo, além de contar com transições de um local para outro. Conhecer estes elementos pode ajudar a contar as histórias destes eventos de uma forma única, especial e que atrairá muito mais atenção ao trabalho fotográfico.

Dê importância à composição na diagramação de álbuns!

Em certos trabalhos, o cliente acaba sempre escolhendo uma ou outra foto que destoam da composição, e se o fotógrafo souber argumentar, conhecendo bem os conceitos de harmonia, simetria, ritmo, diálogo, identidade visual, movimento e outros, certamente poderá fazer a alteração no álbum, para que fique conforme o planejado.

Remova as fotos desnecessárias!

Existem álbuns que são compostos por 50 fotografias. Outros precisam de 100 fotografias para contar a história completa. Em muitas situações, um álbum pode conter também fotos em excesso, sendo muitas repetidas ou ainda, sem qualquer mensagem impactante ou representatividade para o evento. Estas devem ser removidas.

A regra é clara: se duas fotos discursam sobre o mesmo momento, isso com toda certeza, causará uma redundância que prejudicará todo o trabalho.

E como conquistar mais clientes com os álbuns diagramados?

Quando se trata de álbum fotográfico, o cliente gosta de ter várias opções de papel, decoração, acessórios, e geralmente, tudo em materiais nobres e de grande durabilidade. Portanto, conhecendo bem o perfil de cliente em questão, ofereça todas as opções possíveis e o ajude a escolher a que mais tiver relação com o gosto pessoal dele.

Dependendo da história por trás das fotos, você pode propor a utilização de materiais nobres, como por exemplo, a madeira para guardar o álbum. Da mesma forma, apresente as demais opções de impressão para que o cliente escolha a que melhor atenda a preferência dele.

Ofereça uma cópia!

Muitos pais sempre gostam de ter uma cópia do álbum de formatura dos filhos, visto que quando se casam, levam um dos álbuns consigo. O mesmo vale para festas de aniversário, debutante, batizados e outros. Portanto, sempre ofereça uma cópia dos álbuns, com a mesma qualidade e capricho do álbum original.

Divida as fotos por álbum!

Um álbum de casamento pode ser composto de vários álbuns com fotos distintas, que poderão incluir o making-of, a cerimônia, a festa e até uma parte da lua de mel, como um passeio dos recém-casados no dia seguinte pela praia, pelo campo, ou pela cidade a qual escolheram passar uns dias.

Encontre uma boa gráfica!

Com um bom parceiro de impressão ao lado, fica mais fácil negociar valores, aplicar descontos e garantir a satisfação do cliente do começo ao fim. Se você persistir e tiver um pouco de sorte, pode até garantir um desconto promocional em um futuro trabalho.

Como você pode ver, o mercado fotográfico é bem exigente, mas com trabalho e determinação, é possível que o fotógrafo se destaque e assegure seu nome no mercado. Uma boa opção de prospectar clientes é através de um boa diagramação de álbuns. Assim, nós esperamos que a partir das dicas e sugestões deste guia completo de diagramação de álbuns, você consiga aprender e ousar ainda mais no mercado fotográfico.

» Principais erros de diagramação de álbuns