O álbum de família é um documento familiar. É um bem precioso, que pode durar gerações e mostrar para netos e bisnetos, um momento majestoso vivido pelos pais, pelos avós ou por outros familiares de grande estima. Mais do que isso, esses registros são motivos de orgulho pessoal. Assim, a responsabilidade de um fotógrafo ao cuidar da diagramação de álbuns de seus clientes é muito grande.

Pense bem: O que representa para você, por exemplo, o aniversário ou a formatura de seus filhos, ou ainda, a festa de aniversário de sua esposa ou de seu marido? E a celebração de um evento muito especial na vida de entes queridos? É algo que não tem preço, não é mesmo?

Por isso, é preciso saber muito bem o que se está fazendo, a fim de que o álbum não perca o seu valor estético e ainda seja motivo de alegria e satisfação por muitos e muitos anos. Busque sempre o suporte de um profissional que saiba o que está fazendo, justamente para valorizar o seu álbum. Para que ele seja sempre visto, admirado e seja um motivo de orgulho para a família que guarda esse material com carinho.

Por estes motivos, alguns cuidados são essenciais ao lidar com a diagramação de álbuns. Vejamos alguns:

Cuidados com a diagramação de álbuns

Programa a ser usado na diagramação de álbuns

Para a diagramação de álbuns o melhor programa a ser utilizado é o Indesign, da Adobe. Este é o programa certo quando o assunto é diagramação de qualquer que seja o material, pode ser livro, revista, jornal e inclusive, a diagramação de álbuns.

O Photoshop embora possa ser utilizado, trará muita dor de cabeça. Para o cliente curioso e que deseja sempre tentar fazer tudo sozinho, esta é uma das razões pelas quais se recomenda buscar um serviço profissional. Claro, todos podem aprender a fazer algo sozinho e com isso economizar. Porém, as chances de tornar um trabalho “cafona” e completamente abandonado no fundo da gaveta ou do seu armário, são bem grandes. Por isso, busque um profissional para te ajudar.

Falta de coerência com as imagens

Se em uma página as fotos estão todas coloridas, é preciso promover um equilíbrio nas imagens. Misturá-las com outras fotos em preto e branco não seria uma apresentação recomendável. Na diagramação de álbuns, páginas coloridas e páginas em preto e branco devem seguir uma linha, de forma que o resultado seja harmonioso.

Excesso de imagens por página

É preciso um certo cuidado com o excesso de imagens durante a diagramação de álbuns. Fotos muito pequenas e em grande quantidade no álbum, geram o efeito “revista em quadrinhos”, dadas as imagens pequenas e a dificuldade em se contemplar os detalhes.

Pense bem: o que é mais gostoso ao se contemplar uma fotografia? Não são os seus detalhes? Como fazer isso se as fotos estiverem dispostas em tamanho pequeno?

Fotos sobrepostas umas às outras

A sobreposição é um tipo de diagramação que, quando bem aplicada, supervaloriza o trabalho fotográfico. Contudo, é preciso ser bem aplicada, para que não escondam fotos belas e que precisam ser notadas com bastante espaço.

Assim, na diagramação de álbuns, a sobreposição das fotos é permitida, desde que respeite a imagem que ficará em segunda plano, sem lhe roubar o destaque.

Fotos com texto ilegível

Na diagramação de álbuns, uma outra possibilidade bem bacana é a de inserção de legendas nas fotos. Permitindo que se saiba mais informações sobre o evento, como por exemplo nomes, datas, descrições, etc. O problema é quando a fonte usada para a letra é fina demais ou mesmo desaparece em meio a uma foto rica em detalhes. Da mesma forma, quando se torna apagada, por ter uma cor bem semelhante a cor de fundo na fotografia. Por exemplo, letra branca com foto clara, sem qualquer contorno ou sombra. Ou mesmo, fontes cheias de serifa, em cor escura, em uma foto com cores quentes e vibrantes.

Fotos com dobra

É apaixonante utilizar na diagramação de álbuns, fotos em páginas duplas. De forma que quando o cliente abre o álbum, aparece aquela foto enorme, linda, bem na dobra das páginas. Se bem diagramada, fica um trabalho espetacular. No entanto, é necessário tomar cuidado com alguns detalhes das fotos, como por exemplo, os rostos das pessoas. Caso seja fotografada uma ou mais pessoas, se um rosto ficar posicionado bem no meio da dobra, a foto ficará péssima. Ás vezes, se torna impossível identificar a pessoa. Da mesma forma a beleza de uma paisagem, um veículo, uma casa, sendo qualquer um destes, o elemento principal, não pode ficar no meio da dobra, e sim, em posição de destaque, dentro da página dupla.

Excesso de imagens repetidas

Se tem algo desagradável a quem aprecia um álbum, é encontrar fotos repetidas. Não precisa ser necessariamente a mesma foto, mas por exemplo, diagramar fotos com poses bem idênticas, sendo imperceptíveis as diferenças. Tome cuidado. Opte sempre por fotos cuja pose, angulação, sobra, cor, estejam bem distintas umas das outras, por mais que tenha sido tirada na mesma cena ou com as mesmas pessoas. Isso certamente vai valorizar bem mais a diagramação de álbuns.

Fotos opacas no fundo das páginas

Durante a diagramação de álbuns, o profissional muitas vezes entende como um detalhe interessante, o uso de uma foto mais apagadinha no fundo da página, para destacar umas mais que outras na mesma página. Pode haver aí, uma competição desnecessária com as imagens, e que vai tirar o foco das demais imagens. Se for para utilizar qualquer imagem opaca, escolha imagens neutras, que não interfiram no registro fotográfico.

Estas foram algumas dicas de diagramação para profissionais que desejem executar uma perfeita diagramação de álbuns a seus clientes. Se você é cliente, gosta de fotografar e não tem qualquer experiência no assunto, não encare este artigo como um material encorajador a fazer tudo sozinho. Pense bem, pois o seu álbum tem um valor 10 vezes maior do que o que será pago ao profissional que o diagramar com carinho e competência.

E certamente, o resultado será bem valioso por muitos e muitos anos.